08 abril 2010

Fantasma

Ser convidado para prosar num blog, escrever dois ou três textos e depois desaparecer de circulação, convenhamos que não é muito curial…mas esta vidinha de correrias não nos deixa muitas vezes grandes alternativas e a constituição de uma empresa em Portugal, mesmo com o Simplex, não deixa de ser algo bem complicadex.

Isto para justificar o meu comportamento de fantasma do Abirritante. Melhores dias virão em breve e podei então exercitar mais regulamente o prazer de escrever aqui, até porque não faltam temas que nos abirritem.

14 comentários:

Manuela Araújo disse...

PQ
Não se preocupe, que o nosso amigo Abirritante-mor tem telhados de vidro :)

Rui Figueiredo Vieira disse...

Força aí!!!

PQ disse...

Obrigado pelo apoio, o amigo Ferreira Pinto também anda a faltar aos treino? xiii ai o malandro.

Tite disse...

As razões parecem-me válidas.

Boa sorte para a criação de mais uma empresa. Que o Sucesso seja alcançado.
O que eu torço para que os corajosos sejam bem sucedidos na actual conjuntura.

Força!!!!

PQ disse...

Obrigado Tite. Digamos que assumi que a coisa bateu no fundo (espero não me enganar) sendo que a partir de agora só pode melhorar e se assim for, até será um bom momento para investir e criar emprego.

Fada do Bosque disse...

Força aí PQ, que eu sei muito bem pelo que está a passr!
Tudo de bom para si e que lhe corra pelo melhor! :))

Celina disse...

Um patrocínio já tem, PQ: o da Revista Xb Boa Sorte! :D

PQ disse...

Pois é Fada, desde os pequenos entraves até aos proprietários das lojas que não sabem bem o que querem, já aprendi umas coisinhas neste processo.

Celina, obrigado pelo patrocínio e pelos votos de boa sorte.

Pensador disse...

Não é apenas você, PQ. Também eu ando tanto na correria que mal tenho tido tempo de participar nos comentários. Mas pretendo voltar à ativa em breve.

Compadre Alentejano disse...

São empresas ou empresários em nome individual?
Geralmente, quando encerra uma empresa e manda para "o Sócrates", algumas dezenas de funcionários, vai dar origem à criação de algumas micro-empresas...
É a miséria socratiana....
Compadre Alentejano

PQ disse...

Pensador, pelos vistos tudo corre, de um lado e d'outro do oceano. A coisa há-de acalmar e dar-nos mais tempo para o lazer.

Compadre Alentejano, confesso que não compreendi o alcance do seu comentário. Não encerrei nenhuma empresa nem pedi autorização ao 1º Ministro para abrir esta e espero não abrir na miséria nem acabar na miséria mas que abrir uma empresa no actual contexto é assumir um risco considerável,lá isso é.

Eduardo Miguel Pereira disse...

Caro PQ, antes de mais, força aí no novo projecto. Que a sorte esteja do seu lado e que o sucesso seja o destino.
Concentre-se lá nisso que aqui o pessoal vai "abirritando" a coisa.

Mas olhe que ao ler o seu post, dei por mim a pensar que eu também ando um bocado fantasma nestas questões.

Fernando Teixeira disse...

PQ. Por-Quê? Porque andamos todos a correr? O que nos faz dar corda ao biturinos (ai, como se escreve?) a trás do prejuizo? Vejam lá que até eu, sem necessidade, dou um Nó Direito aos meus sapatos, (porque se dou um nó torto, os cordpoes tem a tendencia a desapertar). Se der um Nó Direito, os cordões desabertam-se com mais facilidade e não dão nernhum nó cego. Amigo PQ, não admira pois a vida está muito complicada e hoje segurar (quem precisa dele), não está fácil. De um momento para outro, lá vem para o desemprego. O Emprego para toda a vida, isso foi no meu tempo. ACABOU.

Paulita... disse...

A melhor altura para investir é quando estamos no fundo do poço, que é o que me parece que Portugal atingiu...Boa sorte para esse novo projecto