25 março 2010

Originalidade.

Concordo com o meu caro amigo e colega de blogue, Ferreira-Pinto, quando este nos pede que sejamos originais. Eu também prefiro sê-lo, e sou-o quase sempre, mas, e desculpem-me mais uma vez recorrer às palavras de terceiros, tal como dizia o grande pensador Português Agostinho da Silva “Não me interessa ser original, interessa-me ser verdadeiro”.
No post anterior foi precisamente isso que aconteceu. Revi-me completamente na mensagem que aquele texto me transmitiu e não me coibi de o publicar, porque o que ali estava escrito correspondia, e continua a corresponder, à minha verdade. Serei sempre verdadeiro, tentarei, sempre que puder, ser original, mas aqui, como em tudo na minha vida, radicalismos não !

7 comentários:

PQ disse...

Só faltou a referencia de que o texto provinha de um email recebido, de resto, não creio que os futebóis mereçam a polémica ou que a falta da fonte (enfim, até a palavra falta é aqui excessiva) seja merecedora de verdadeiro reparo neste contexto. Como o tema era futebol (para mim, um daqueles ódios de estimação que todos temos), resolvi 'meter o bedelho' e pelos vistos acabei por desencadear uma polémica que não pretendi e a qual o tema não merece. Sigamos em frente até porque já sinto aqui umas dores nas costas e o médico disse que se tratava de uma doença chamada PEC. Um abraço.

Ferreira-Pinto disse...

Ó Eduardo aqui não há radicalismos de ninguém, companheiro. Por isso, siga a rusga ... eu um destes dias dou-te uma resposta à altura lá à questão da sorte. Dou, dou! :)))

pedro oliveira disse...

bastava um : recebido por mail.
Levou muito a peito o puxão de orelhas,mesmo que diga o contrário.É da vida! acontece a todos.

Eduardo Miguel Pereira disse...

FP, arrumadas as questões das originalidades radicais :-)), foquemo-nos nas nossas abirritancias que é o que interessa.
Este pedro oliveira existe ou és tu com pseudónimo só para aumentar as audiências ?

Eduardo Miguel Pereira disse...

Ó amigo pedro oliveira, você deve ter um trauma qualquer com as orelhas não ?
Não me diga que ainda é aparentado com o Dumbo ?

Ferreira-Pinto disse...

Ó Eduardo o Pedro Oliveira existe, é um leitor de há muito tempo não só do 1 (espécie de revista) abirritante como o foi do abirritante, havia sido do abluente e até do notas soltas.
E escreve ali no VILA FORTE.
Vou, pois, relevar o teor da pergunta quanto às audiências.
Quanto aos radicalismos originais, se possível apenas originais! :)))

Eduardo Miguel Pereira disse...

FP, já me conheces o suficiente para saber que quanto te questionei sobre a real existência do sr.pedro oliveira, fi-lo com o sarcasmo que me mereceu alguém que ousou pôr em causa a minha dignidade.